Ir para o conteúdo

Como é começar a carreira na TI com estágio do Crescer

6 min. de leitura

Avatar de CWI.Digital House

CWI.Digital House Autor


O Crescer, programa de estágio da CWI, vem inserindo estudantes no mercado de trabalho da Tecnologia da Informação há mais de 10 anos. A iniciativa inclui duas fases de capacitação e é realizada de forma 100% on-line e gratuita.

Esses são alguns dos vários argumentos que temos para dizer que o Crescer é uma ótima maneira de começar a carreira na TI. Mas, neste artigo, vamos deixar isso a cargo de quem já viveu essa experiência — os próprios cresceres. E com direito a dicas no final para você que está querendo começar um estágio na CWI. 😉


Estágio além do software

Ao longo de cerca de quatro meses, o Crescer aborda conteúdos de Orientação a Objetos, Banco de Dados, HTML/CSS, JavaScript, React, Java, Engenharia de Software e Segurança. Ajudar o estudante a assimilar tudo isso em um espaço curto de tempo, no entanto, não é a única proposta.

“É um projeto que te tira da zona de conforto e ensina uma nova visão, não só profissional mas pessoal também, porque te desafia em todos os sentidos”, resume a Jennifer Diehl, que participou do Crescer e hoje é programadora na CWI. A Alana Pires, estagiária, concorda.

“Ao longo do programa, tive que aprender a lidar com diversas situações de pressão e fui me conhecendo melhor. A experiência também me mostrou que sou capaz de muita coisa que eu nem imaginava que conseguiria fazer sozinha, e isso traz uma grande motivação para a carreira.”

O conhecimento proporcionado pelo Crescer também inclui o (já famoso por aqui) aprender a aprender. “Eu só entendi o real significado dessa frase durante o programa”, afirma o Bernardo Rocha, que também está fazendo o seu estágio na CWI. “É um desafio pois, a todo momento, você está aprendendo e aplicando tudo que viu em aula.”

Toda essa vivência significou uma mudança drástica e muito positiva na vida do Bruno Kayser, programador. “Depois do Crescer eu conheci outro Bruno, uma pessoa diferente”, reflete ele. “Aprendi a realmente amar estudar, ter vontade de ler, conhecer coisas novas, ir atrás. Parece que o Crescer está me fazendo viver mais, que encaixou tudo. A vida melhorou bastante.”

Lidar com o desconhecido e buscar soluções

O público do Crescer é formado por pessoas com 16 anos ou mais, matriculadas em cursos técnicos ou superiores da área da Tecnologia da Informação, de qualquer cidade do Brasil. Também é necessário que conheçam o básico de lógica de programação em Java ou JavaScript — mas, como os conteúdos vão além dessas duas linguagens de programação, os estudantes se deparam com muitas novidades durante a capacitação. 

Captura de tela de computador em que estão abertas duas janelas. Na direita, o Zoom, em que um usuário está compartilhando um trecho de código-fonte. Na esquerda, aparece o IDE IntelliJ (ambiente de desenvolvimento integrado), também com um trecho de código-fonte.
Foto: Jennifer Diehl

“É muito intenso, pois tem aulas e atividades todos os dias e, pelo menos para mim, tudo era muito novo”, lembra a Alana. O Bruno reforça essa perspectiva: “literalmente tudo era novo”. “Era um leão por aula que eu matava”, conta o programador.

E ele fez mais do que isso durante a sua trajetória no Crescer. Na época, a CWI estava promovendo uma de suas campanhas internas para doação de cestas básicas. O valor de uma cota era alto para ele e os colegas naquele momento, mas a turma buscou uma solução e propôs à empresa que dois cresceres pudessem dividir o valor correspondente a uma cesta básica. “Conseguimos doar várias dessa forma”, recorda o Bruno.


TI, uma área apaixonante e repleta de oportunidades

A área de TI no Brasil tem demanda constante de novos talentos. Não à toa, uma das questões que mais chamou a atenção da Alana nesse campo foi o vasto mercado de trabalho. E o Crescer proporciona uma grande chance para a entrada no setor.

Após a conclusão das aulas, a equipe do programa avalia quais dos novos cresceres serão convidados para continuar o seu estágio na CWI. Em geral, temos mais oportunidades do que formados — atualmente, 39% dos desenvolvedores da empresa vieram do Crescer.

Na lista de motivos para fazer carreira na tecnologia, a grande oferta de vagas muitas vezes se soma a um interesse pela área cultivado desde a infância. Para Jennifer, a curiosidade surgiu quando ela tinha 8 anos e ganhou seu primeiro computador. Ela se diverte lembrando que, um pouco mais tarde, com 12 anos, seu hobby era criar themes personalizados para Blogspot e Tumblr. “Que fase”, brinca.

Foto de uma xícara de café com um notebook ao fundo, em que está um código-fonte. Por cima, há o texto "another day, another coffee" (outro dia, outro café).
Foto: Jennifer Diehl

Já no caso do Bernardo o interesse apareceu com jogos on-line. “Com isso me veio a curiosidade de saber como tudo isso funcionava”, comenta. Às vezes, porém, a TI acaba sendo uma grata surpresa.

“Iniciei duas engenharias na faculdade, estava procurando onde me encaixava”, explica o Bruno. “Cheguei a fazer um teste com uma psicóloga, que disse que eu não tinha perfil para TI. Mas agora é essa área que faz o coração pulsar, o que me deixa acordado até tarde.”

No Crescer, esse tipo de entusiasmo se encaixa muito bem. “Todos os meus amigos que já tinham feito diziam que é uma experiência única, e eu ficava impressionado com tudo que eles aprenderam em tão pouco tempo”, relata o Bernardo. “É incrível, a CWI é uma empresa muito acolhedora.”


Por que fazer o estágio na CWI

O que motivou a Alana a procurar o Crescer foi a oportunidade de se inserir no mercado de trabalho e ir aprendendo na prática sobre os conteúdos. Os dois objetivos foram atingidos com sucesso!

Captura de tela de computador com duas janelas abertas. Na esquerda, no navegador web, estão as instruções para "Exercício 3 - Listar Motoristas, Veículos e Passageiros". Na direita, aparece um trecho de código-fonte no IDE IntelliJ (ambiente de desenvolvimento integrado).
Foto: Jennifer Diehl

Para a Jennifer, por outro lado, o que chamou a atenção foi “a maneira como a CWI proporciona oportunidades, o quanto é humana e se preocupa com seus colaboradores”. “Certamente eu não teria chegado onde estou hoje sem a ajuda da empresa, é indescritível o apoio que eu tive durante esse período.”

Ela se refere a obstáculos que enfrentou durante a capacitação, que a fizeram perder alguns momentos do projeto. “Até achei que não iria conseguir ser aceita após o Crescer por conta disto, mas eu achei errado. O melhor de tudo é enxergar a evolução durante a trajetória, não poderia estar mais feliz. Amo o que faço!”

Sobre a experiência de ser parte do time CWI, Bruno resume como “quase flutuar nas nuvens”. “É um serviço muito show, eu me sinto bem, acordo com disposição, acho legal fazer o que eu faço. E consigo ajudar e apadrinhar outros colaboradores, fico muito feliz com isso”, diz ele, que hoje é monitor dos programas +praTI e Reset.

Foto à noite, em ambiente interno, de uma tela de notebook em que está acontecendo uma videoconferência no Zoom e um caderno com anotações. No topo, há o texto "O começo de uma jornada engrandecedora!" em letras brancas.
Foto: Bruno Kayser

Dicas de quem já participou do Crescer

O treinamento do Crescer já foi concluído por mais de 500 estudantes que iniciaram a sua carreira na TI dentro da CWI. Confira as dicas de alguns deles para que você possa aproveitar essa oportunidade ao máximo! 🙂

“Acho que a principal dica é: entrar com muita motivação e se organizar para estudar muito, porque no final o resultado vale muito a pena.” (Alana Menoti Pires, Estagiária de Programação)

“Parece óbvio, mas uma dica bem prática é sempre fazer todos os exercícios, mesmo que não consiga entregar. Mesmo que seja o básico, mas fazer sempre o máximo que conseguir para aquela situação. Dedique-se. No final, dá certo.” (Bruno Kayser, Desenvolvedor)

“Se inscreva! O Crescer, na minha opinião, é o melhor programa de estágio tanto para quem está começando quanto para quem já sabe mais sobre programação.” (Bernardo Sanelave Rocha, Estagiário de Programação)

“A principal dica é: não deixe que ‘desistir’ seja uma opção e… se divirta! Saiba que vai ser difícil (não, não é papo furado!), mas tu terás com quem contar, portanto, seja comunicativo e deixe que os monitores, instrutores etc. saibam pelo que você está passando no momento. E, por fim, aproveite cada ensinamento, cada momento e use isso não somente para ‘colocar a mão na massa’, mas também para aplicar os pequenos (grandes) detalhes de conhecimento obtidos na tua vida também.” (Jennifer Vargas Diehl, Programadora)

Gostou das dicas? Agora, fique de olho no cronograma do Crescer e inscreva-se assim que novas vagas abertas estiverem abertas! 😉


Conheça também outros programas de formação da CWI: o Reset (transição de carreira para a TI) e o Let’s Code (evento que apresenta a TI em escolas).


Gostou?